Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 5 de março de 2015

Água e gás de cozinha no comércio de MT ficam escassos após protesto


Moradores de Sinop fizeram fila para comprar gás de cozinha no domingo.
Bloqueios dificultam que cargas de água e de gás cheguem ao interior.


Os bloqueios nas rodovias federais têm afetado diretamente os mato-grossenses diante da escassez de combustível, gás de cozinha e até mesmo de água mineral, em alguns municípios do estado. Em Sinop, a 503 km de Cuiabá, cerca de 200 pessoas passaram o domingo (1º) em uma fila na porta de uma distribuidora de gás de cozinha. Algumas chegaram a ficar mais de 6 horas na fila para conseguir comprar um botijão.

A dona de casa Aparecida de Jesus teve de usar o fogão a lenha para fazer a refeição dos filhos e ficou mais de 4 horas na fila para comprar um botijão. "Quem tem criança em casa tem que improvisar. Fiz um fogão a lenha no quintal de casa para ninguém ficar com fome até eu conseguir comprar o gás", disse.


O empresário Rafael Kerber disse que aguardava um caminhão com cerca de 300 botijões, mas que só as pessoas que estavam na fila já iriam levar 60% do estoque. "Só quem está aqui na fila já deve levar uns 200  botijões. Para chegar até aqui [na distribuidora], o caminhão fez quatro paradas: em Cuiabá, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso devido aos bloqueios", contou.

Em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, além do gás de cozinha, aumentou a procura por água mineral. Dono de uma distribuidora no município, Oiran Guimarães Esteves, disse que a água (de garrafão) e o gás acabaram no último sábado (28). "Desde sábado à tarde, não estou trabalhando por falta de produtos. Os prejuízos podem chegar a R$ 3 mil. Os clientes ligam querendo gás e água e não temos para oferecer", reclamou.

Três trechos da BR-163, em Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop, na região Norte de Mato Grosso, encontram-se bloqueados nesta segunda-feira (2), sem previsão de liberação. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os manifestantes impedem o tráfego de veículos pesados, no km 686, em Lucas do Rio Verde, no 839 km, em Sinop, e no km 745, em Sorriso.